sexta-feira, 30 de julho de 2010

A TV e suas influências - Capítulo 1: Emo

Nesse post começa uma trilogia de teorias sobre a influência do desenho animado (ou programa de tv) na formação do indivíduo adulto. É só o começo.

Hoje, em uma discussão acalorada sobre gostou musicais lá no trabalho, eu cheguei em uma conclusão sobre por que cargas d'água existem tantos emos hoje em dia.

Afinal das contas, é uma febre de proporções nunca d'antes vistas no planeta Terra. Já tivemos modas devastadoras como o sertanejo, pagode, ioiô da Coca-Cola...mas nenhuma febre com proporções tão grandes e irritante quanto a dos emos. E isso tem um por quê. Tem um motivo e eu tenho uma teoria do por quê disso tudo aí.

Pra entender a teoria temos que primeiro fazer um perfil do emo. O que é o emo? O emo, além de ser um filho da puta sem costume, é basicamente um adolescente de lá seus 14/15 anos, que gosta de roupas coloridas, tem cabelo seboso e é fã de Crepúsculo e bandas emocore (coloridas como seus fãs).

Bom, montado o perfil do filho da pu...digo, emo! Vamos agora pra infância desses indivíduos multi coloridos sorvete colorê e vamos fazer várias descobertas que podem elucidar a caralha toda. Sabendo que os corninhos têm idade entre 14 a 16 anos, se voltarmos 10 anos atrás eles terão de 4 (ui!) a 6 aninhos. E se eu bem me recordo, em 2000 vamos encontrar talvez a razão dessa merda toda. E a culpa é da Globo. "Por que, meus Deus?" - você se pergunta. Pois a Globo meu amiguinho, exibia pra esses projetos de emo nada mais nada menos que o Teletubbies!!!

Ó lá eles, os Teletubbies! Que filhos das putas!!! É clara e evidente a ligação dos Teletubbies com a onda emo. Primeiro de tudo, se você não for daltônico, repare na cor dos personagens. Hã? Hã? se ligou? E o jeitinho deles meio borboletinha?! E a atitude pseudo malandra dos Teletubbies, que, sem trabalhar, tinham casa própria no meio de um vale estilo desktop do Windows? Tá na cara pra quem quiser ver. Até os nomes deles parecem nome de banda emo.

Aí o que acontece? A criançada cresce espelhada nessa imagem colorida da vida. Acha que a vida é assim, um pico de colinas verdejantes e com um sol com cara de bebê (medo do bebê!), começam a ouvi emocore e chorar a ausência do Teletubbies na tv moderna. Na busca do seu Teletubbie interior, eles começam a usar roupas coloridas, ouvir bandas com nome de modelo de celular ou botão de controle remoto, de atitude pseudo punk malandrona e pronto!!!

Aí fudeu tudo e uma geração se perdeu com essa mania malhuca. E assim acabo aqui com a minha primeira teoria. Aguarde, que logo menos tem mais.

6 comentários:

Fêmeas pra Carilha disse...

HAHAHAHHA
que teoria cheia de fundamento! adorei
nunk pensado por esse lado colorido da vida! claro que para chegar a essas conclusoes foram anos de estudo, imagino eu. com certeza uma teoria que deveria ser aplicada nas escolas! teletubbies eh o fim dos tempos!


may

Sr. Senador disse...

HAHAHAHA... nunca tinha me ligado nessa relação, mas faz MUITO sentido!!!

Amanda da Silveira disse...

É tudo culpa da Grobo!!!

Sigmund De Santis Freud em ação!!!!!!

Lucy disse...

Hahahaha E não é que faz sentido?

Lucas (Língua) disse...

HAHAAHHAHAHAHAHA!!!!...fudidoo!!!!

Trapa¹³ disse...

..."Na busca do seu Teletubbie interior, eles começam a usar roupas coloridas, ouvir bandas com nome de modelo de celular ou botão de controle remoto"...isso é filosofia pura...melhor definição dessa sub-raça que li até hoje...