sexta-feira, 14 de maio de 2010

Catarro de macho


Macho que é macho catarra. Não tem história, todo macho tem sua catarrada, é como um marca digital, cada um tem a sua, com o seu som, tonalidade, volume, intensidade e teor. Descobri isso com 25 anos, quando entrei no meu trampo. Uma empresa em que tem homens de todas as idades. Quando entrava no banheiro para mijar, escutava aquela sinfonia de "RRRRRRRRRRRRR... TCHU!" ou "RRRRRRRRRROOOOAAAAAARRRRR... TCHI!". Alguns tinham preliminares maiores, outros era mais diretos e de todos os dias ouvindo isso, já sabia quem estava no banheiro pelos sons dos catarros!

Não recomendo ninguém sair por aí catarrando na rua, isso é falta de cidadania. Quer catarrar, encontre um lixo ou um banheiro, mas desenvolva... desenvolva a sua identidade de catarro e assuma para sempre.

A minha técnica é simples: eu dou uma puxada que trinca os músculos do pescoço, sugo até a traquéia, faço "RRRRRRRRRRRRRRR" puxando pra boca e solto. Ás vezes não sobe de primeira, quando o catarro está muito viscoso, ae a puxada tem que ser repetida até vir. Bacana mesmo é quando o catarro sai de forma involuntária. Certa vez meu irmão (aquele, do vídeo da Caracu com ovo) conversando comigo, tossiu e lançou uma ostra no monitor do computador. Esses valem mais.

A verdade é que por mais que as mulheres reclamem, achem nojento, soltar um catarro é uma forma de "auto limpeza". É melhor solta-lo do que engoli-lo, pois às vezes, dependendo do nível da ostra criada, vale até por uma refeição.

3 comentários:

Soutodoloko disse...

É de lei dar aquela escarrada matutina!

Anônimo disse...

que nooojo!!

Sujeito Macho disse...

A catarrada da manhã é sagrada, me sinto mal se não fizer isso!

E a pré-mijada também, é como se preparássemos o solo pra receber as sementes.