quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Bolsa feminina: uma invenção de macho pra carilha!

Engana-se quem pensa que quem inventou a bolsa feminina foi uma mulher. Do mesmo jeito está enganado quem pensa que machos pra carilha não se interessam por bolsas femininas. Pois saiba você, amigo macho, que a bolsa feminina é um dos acessórios mais machos que existe!

É um porre quando você sai com a sua mina e ela decide ver bolsas. 400 bolsas idênticas e a fila da puta olha uma por uma "Ai que linda!" ou "Essa tem um compartimento a mais!". FODA-SE, sempre socam tudo lá dentro, no mesmo compartimento e quando pedem para tu pegar a chave de casa, nem fodendo que tu acha. E no desespero você vira aquela merda na mesa e descobre que ela carrega um monte de lixo e coisas desnecessárias.

Já fiquei com raiva só de pensar nessa situação, mas fiquei contente em lembrar da situação que descreverei agora: as bolsas são bacanas, principalmente as bolsas com uma alça só. Aaaah, como dizer que quem fez essa porra não foi um macho!? "Vou fazer essa merda com uma alça só... economizarei e de quebra as minas colocarão isso entre os peitos, deixando-os bem definidos para nós vermos". TANAM! É alegria no coração! No metrô é um festival de bolsas com alça no meio dos peitos. E chegam aquelas meninas com 20 aninhos cheirando a leite, com aquelas tetálias madurinhas que mais lembram mangas daquelas graúdas que tu só quer saber de chupa-las e se lambuzar inteiro e... digo, digo... enfim, e a porra da alça separa os dois seios como Moisés separou o Mar Morto Vermelho. Vai cada um prum lado e fica bem definido, com a alça no meio. E os machos conseguem ver as duas formas perfeitas, bonitas e saborosas.

Procurei na internet alguma foto para ilustrar a situação, mas o máximo que eu encontrei foi a foto de um jogador do Flamengo usando uma porra de uma bolsa desse modo!

E o filho da puta ainda está usando uma camiseta rosa! Não contente com a bolsa dividindo os seios ele ainda está com uma camiseta rosa! Reza a lenda que o São Paulo já está de olho nesse jogador.

Brincadeiras à parte, resolvi então usar a minha técnica apurada em desenhos e fiz uma bolsa. Escolhi uma moça aleatória... por acaso, Sabrina Boing-Boing, para ilustrar como funciona essa técnica milenar das mamálias divididas por alça de bolsa. De quebra ainda descobri que a Sabrina tem uma tatuagem com o meu "nome" ali perto da esfiha... vejam lá "SENADOR".

2 comentários:

Anônimo disse...

Moisés abriu o mar vermelho o animal.

hauhauaaahauha

Sr. Senador disse...

Não sou religioso!